quinta-feira, 21 de agosto de 2014

O ATESTADO DA DONZELA 2 (PAIXÃO, FUXICO E MISTÉRIO)

O ATESTADO DA DONZELA 2 (PAIXÃO, FUXICO E MISTÉRIO) 
É UM LIVRO ILUMINADO, MÁGICO, INSTIGANTE, INSPIRATIVO, VÁRIO, QUE COMBINA SUSPENSE E HUMOR   
Um novo best-seller do escritor, jornalista, poeta, ensaísta, cientista político, professor Emérito da Universidade Federal de Pernambuco, José Nivaldo Júnior.  
O ATESTADO DA DONZELA 2 (PAIXÃO, FUXICO E MISTÉRIO) um livro iluminado, mágico, instigante, inspirativo, vário, que é combina suspense e humor um novo best-seller do escritor, jornalista, poeta, cientista político, professor Emérito da Universidade Federal de Pernambuco, José Nivaldo Júnior, bem-nascido de Surubim que prima por uma linguagem coloquial genuinamente rica dos mais belos saberes, que de logo será publicado em várias línguas cultas do mundo. Em rica e imensurável apresentação Marcos Vinícius Vilaça, presidente da Academia Brasileira de Letras, acentua com notável propriedade que, “este livro deve ser lido sabendo-o um livro de lealdade. Tudo o que nele se contém é o retrato sincero do que imaginou o autor nos limites do que sabe e gosta. É um livro leal ao mundo que José Nivaldo Júnior e José Nivaldo, o pai – se dispuseram a entender. No fim da apresentação, Marcos Vinícius Vilaça, diz que,“ o leitor haverá de examinar se tenho razão nesta pequena apresentação – não suporto prefacio que antecipa o livro todo ou que doutrina avaliações – de um saudante, não de todo saudoso da época em que o livro se entretece, sem percurso de abandono e sem desesperos e desencontros.” UM NOVO BEST-SELLER DO ESCRITOR E CIENTISTA POLÍTICO JOSÉ NIVALDO JÚNIOR
José Nivaldo Júnior, filho mais velho, propôs homenagear o pai, já famoso, médico, historiador e acadêmico, José Nivaldo Barbosa de Sousa, escrevendo um livro que seria a continuação do romance de estréia, “O Atestado da Donzela 2” – que na primeira edição, em 1967, teve o título de “Amor, Fuxico e Emancipação.” O pai, enfatiza; aceitei , com uma condição: o livro passaria pelo meu crivo. Eis um formidável desafio à aguçada inteligência e versatilidade do filho, a inquietude permanente que em seu espírito soberbo se remoça, onde a lição do imortal Renan pontifica: “O homem faz a santidade daquilo que crê; e a beleza daquilo que ama.” “O Atestado da Donzela 2” é universal. É uma obra-prima no sentido lato da palavra, que qualifica e dimensiona a vasta cultura humanística do autor, que se inscreve entre os mais belos e maravilhosos talentos que se pode ufanar a grandeza do gênero humano. Com vários best-selleres publicados e traduzidos em diversos idiomas cultos mundo, José Nivaldo Júnior carimba o seu passaporte para à Academia Brasileira de Letras (ABL). A tarefa do elogio é digna desses parabéns!
José Benigno é jornalista, professor de línguas estrangeiras, analista político, acadêmico, lecturer – e, presentemente, escrevendo: O DESPERTAR DE UMA GRANDE NAÇÃO e BERÇO DA LIBERDADE, PEDAÇO IMORTAL DO BRASIL. E em preparação especial para o Exame de Proficiência em Língua Inglesa pela Universidade de Cambridge.   Luciene Maria da Silva – é pré-universitária de Direito e Jornalismo, escreve para Seção de Cartas do Diario de Pernambuco desde 2007, é colunista adjunto das Colunas Política de Hoje, Gente Chique e Conexão Jurídica. É idealizadora do www.pernambuco news blog.com.br e diagramadora das matérias do blog que foi acessado em mais de 70 países, mundo afora.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

PERNAMBUCO ASSISTIU PERPLEXO O ADEUS DE EDUARDO CAMPOS.

PERNAMBUCO ASSISTIU PERPLEXO O ADEUS DE EDUARDO CAMPOS. COMOÇÃO, EMOÇÃO, DOR, LÁGRIMAS, APLAUSOS E OVAÇÂO DA MULTIDÃO
Dava o tom da agonia na mais comovente despedida de um estadista em todo o mundo 


Desde as primeiras horas da manhã de quarta-feira, (dia 13 de Agosto) – quando as redes sociais postaram com inteira exclusividade, fotos e notícias do trágico desastre aéreo, em Santos, do candidato à presidência da República, Eduardo Henrique Accioly Campos e dos seus assessores Carlos Percol, Alexandre Severo e Marcelo Lyra – e dos pilotos, milhares de pessoas tomaram conta das avenidas, ruas e vielas do Recife, na maior e mais comovente manifestação de massa que já se viu neste país. A Praça da República, onde se ergue majestosamente o Palácio do Campo das Princesas, foi o cenário que moveu mais as atenções do povo. Foram cinco dias de intensa movimentação. Cartazes, faixas, painéis, outdoors, camisas com a efígie de Eduardo Campos, davam tom da comoção, emoção, dor, lágrimas, aplausos e ovação da multidão, num gesto de amor, afeto e gratidão. E à medida que, as redes sociais, emissoras de rádio e televisão, jornais, revistas, iam anunciando detalhes da tragédia, o Brasil todo compartilhava da dor dos pernambucanos. E o mundo inteiro, perplexo, se uniu a dolorosa emoção estampada no rosto, ensopada nas lágrimas da multidão, na mais comovente despedida de um estadista em todo o mundo. Nem o assassinato do presidente John F. Kennedy, em Dallas, no Texas, Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, em 22 de Novembro de 1963, mexeu tanto com os brios do povão como a incógnita da queda do avião particular de Eduardo Campos, que precisa ser investigada com rigor, porque há ingredientes de plano de sabotagem. Para se ter idéia da repercussão da tragédia nos quatro cantos do mundo, jornais da reputação do The New York Times, The Washington Post, The Los Angeles Times, Daily News, Le Monde, France Soir, El País, já acenam para o fato propositadamente de sabotagem. E porque já percebem que há canais de televisão no Brasil fabricando candidatos à presidência, a exemplo das recentes pesquisas da Datafolha que aponta Mariana e Aécio, quase que, matematicamente empatados, enquanto a presidente Dilma Rousseff perdeu 11 pontos percentuais, tem agora, 36% de aprovação. Diante dessas armações e planos diabólicos, é salutar refrescar a memória do povo. E a história recente da política brasileira aponta para vários fatos comprovadamente comprobatórios, que merecem ser examinados à luz da realidade. O acidente automobilístico no interior de Minas Gerais que vitimou o ex-presidente Juscelino K de Oliveira, e, até hoje sem explicação plausível, o inexplicável acidente aéreo do presidente Humberto de Alencar Castelo Branco, o desaparecimento no mar de Ulisses Guimarães, o desastre aéreo do senador Marcos Freire, que foi prefeito de Olinda, deputado federal e Ministro da Reforma Agrária, que alçava vôo ao Governo do Estado – e, agora, a tragédia de Eduardo Campos, está a exigir a responsabilidade da apuração dos fatos, em virtude da politiquice que assola e envergonha o país. E, “Eduardo, guerreiro do povo,” era a bola da vez do povo pernambucano. Eis aqui, a razão: filas gigantescas de solidariedade apinhavam todos os contornos da Praça da República, e muitas pessoas foram socorridas com batimentos cardíacos acelerados, o que exigiu a montagem de um Posto Médico ao lado Teatro Santa Isabel. A missa campal celebrada por Dom Fernando Saburido, Arcebispo do Recife e Olinda, em torno das 10h20m, onde se via gente de todos os recantos do Estado que vieram agradecer a Renata Campos o que Eduardo fez por Pernambuco – e, principalmente, pelo homem do interior. No Cemitério, em Santo Amaro, morada eterna de sua ternura, em alguns momentos, o silêncio do povo, era quebrado por aplausos ensopados de lágrimas. O toque de silêncio da corneta comoveu a multidão. Renata Campos, envolvida de amor e lágrimas dos filhos portou-se como uma heroína. José, Dom Quixote Mirim, que protegia Eduarda, criança revestido da armadura de Deus, encontrou forças para suportar a dor. Eduarda, que segurava Miguel, Pedro envolvido pelo afeto de João Campos, consolava José. E todos unidos em torno da mãe. E quem tem a mãe forte entrou a pérola. Renata fez uma aliança com os filhos – e Deus derramou Sua Graça sobre todos. E o que dizer de João Campos, o filho mais velho de Eduardo Campos, foi visto na sacada do prédio do Palácio do Governo, e em cima do caminhão dos bombeiros militares, que conduzia o caixão do seu pai, erguendo o braço direito e fechando o punho da mão, numa demonstração eloquente de fé inquebrantável em Deus – e, que o nome do seu está vivo no seu coração e coração do povo. E que a tocha será passada a ele daqui a quatro anos como o governador mais jovem do Brasil e do Mundo. E porque não registrar o choro incontido, a emoção do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, com Miguel, o filho caçula de Eduardo Campos nos braços, a presidente Dilma Rousseff com olhos molhados de lágrimas, Jacques Wagner, governador da Bahia abraçado com Renata Campos – e, ambos chorando copiosamente, o governador de Pernambuco, João Lyra Neto, inconformado e revoltado, Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, senadores Jarbas Vasconcelos, Armando Monteiro Neto e Aécio Neves, Marina Silva, dentre muitas outras expressivas figuras do mundo político, empresarial, comercial, industrial, que vieram dos paramos distantes do país externar profundos pesares pelo trágico acidente aéreo, que consternou todo o mundo. E que está sendo objeto de averiguação, meditação e reflexão, pois que há indícios irrefutáveis de complô, de crime premeditado e perfeito, daqueles que não ficam rastro, nem sinal. Mas esquecem que estão sob alça de mira do Deus Todo-Poderoso, que nos ajudará a desvendar este “mistério. E agora, mais do que nunca, em defesa do legado que Eduardo legou à posteridade, cabe a Renata Campos,     condução do bastão. A pessoa credenciada para substituir Eduardo é ela própria, como candidata a presidente para poder empunhar a bandeira de redenção deste país que os destinos impuseram Eduardo Campos a trilhar em busca de um Brasil que ele sonhou mais progressista, justo e feliz – e deu o contributo de sua participação, de sua inteligência, de seu idealismo e de sua combatividade, a fim de construir as bases do despertar de uma grande e poderosa Nação. Marina não é herdeira política de Eduardo, nem representa os ideais que ele empunhou com ardor. Sem Renata Campos na cabeça da chapa do PSB para presidente, a campanha perde toda a essência dos nobres e sublimes ideais de Eduardo Campos. AN AVANT RENATA. À HORA É AGORA. O MOMENTO É JÁ! 
José Benigno é jornalista, professor de línguas estrangeiras, analista político, acadêmico, lecturer – e, presentemente, escrevendo: O DESPERTAR DE UMA GRANDE NAÇÃO e BERÇO DA LIBERDADE, PEDAÇO IMORTAL DO BRASIL. E em preparação especial para o Exame de Proficiência em Língua Inglesa pela Universidade de Cambrido.Luciene Maria da Silva – é pré-universitária de Direito e Jornalismo, escreve para Seção de Cartas do Diario de Pernambuco desde 2007, é colunista adjunto das Colunas Política de Hoje, Gente Chique e Conexão Jurídica. É idealizadora do www.pernambuco news blog.com.br e diagramadora das matérias do blog que foi acessado em mais de 70 países, mundo afora.       

domingo, 17 de agosto de 2014

A MORTE TRÁGICA DE EDUARDO CAMPOS

CAUSOU ESTRANHEZA E REVOLTA, VER O APRESENTADOR DO PROGRAMA BRASIL URGENTE, REDE BANDEIRANTES DE TELEVISÃO, EXATAMENTE ÀS 17 HORAS E 35 MINUTOS DA QUARTA-FEIRA (DIA 13 DE AGOSTO DE 2014), EXIBINDO RISO NO ROSTO, SE COMUNICAVA COM O REPÓRTER QUE NARRAVA A MORTE TRÁGICA DE EDUARDO CAMPOS
É preciso seriedade, sensibilidade e postura moral – e, principalmente, em momento de profunda agonia
No Programa Brasil Urgente ao vivo pela Rede Bandeirantes de Televisão, causou estranheza e revolta ver o apresentador do programa com riso estampado no rosto, exatamente às 17:35, da quarta-feira, dia 13 de Agosto, quando se comunicava com o repórter que narrava a morte de Eduardo Campos. É preciso seriedade, sensibilidade e postura moral – e, principalmente, em um momento de profunda agonia. A quem interessa a morte trágica de Eduardo Campos? Penso que este “mistério” será desvendado pela imprensa nacional e internacional. Quem é o grande beneficiado com essa tragédia, igualmente a do senador Marcos Freire e mais comovente do que os assassinatos de Lincoln, John e Robert Kennedy? Morte, assassinato, frio, cruel, covarde, que tem todos os ingredientes de sabotagem – e, provavelmente, previamente preparado e calculado. O avião, sob alça de mira pode ter sido alvo de especialista da matéria? Só os imbecis, imprensa marrom, hipócritas, são incapazes de se aperceberem de um fato que mostra a cara da verdade. É um fato tão clarividente como a luz do dia, que não deixa margem de dúvida – e tão nítido a tantos quantos queiram enxergar? Confio em Deus Eterno, Todo-Poderoso, que iluminará um dos seus escolhidos para desvendar essa tragédia que consternou o mundo. Tragédia com todos os indícios de sabotagem – e, certamente, preparada pelo extinto maquiavélico de animais ferozes travestidos de homens. Por que não admitir a possibilidade de um plano propositadamente de sabotagem? De que foram danificadas instalações do avião? É bom refrescar a memória do povo. A história política recente do Brasil aponta para fatos verídicos. O senador Marcos Freire, homem de luminosa inteligência, pré-candidato a presidente, prestes a assomar o ápice da glória no palco da vida pública do país, vagueio no tempo e recordo, o avião em que viajava explodiu em pleno espaço sideral. Antes dele, o marechal e presidente Humberto de Alencar Castelo Branco, primo do ex-governador Miguel Arraes de Alencar, avó de Eduardo Campos, teve o mesmo trágico destino. Falhou a assessoria política que cuidava da campanha presidencial de Eduardo Campos, que se exigem todos os cuidados possíveis e imagináveis. Agora vão aparecer muitos vagabundos fazendo uso indevido do seu nome para fazer trampolim no cenário da vida pública. São os inimigos travestidos com falsas vestais de amigos, que, com certeza, tramaram a sua morte em detrimentos de interesses escusos. A queda do avião de Eduardo Campos, sob suspeita da opinião pública brasileira e de jornais da reputação do The New York Times, Washington Post, The Guardian, da imprensa escrita, falada e televisada pelo mundo afora. Morte trágica que precisa ser rigorosamente investigada, inclusive pelo FBI, ONU, OEA, pois que há interesses políticos desmedidos eivados por politicalha nojenta e vergonhosa que se pratica no país. O noticiário televisivo nacional tem se mostrado medroso, sem ousadia para levantar hipóteses e questionamentos; esdrúxulos, revoltantes e insuportáveis. A verdade crua e nua, os mafiosos mataram Eduardo Campos, no esplendor da vida política, que caminhava a passos largos para tornar-se um dos mais jovens e bem preparados presidentes. A tocha será passada a uma nova geração da família Campos, aos seus filhos, herdeiros das tradições patriarcais da sua origem. E saibam tantos quantos me lerem nesta hora: “mata-se o homem, mas não se mata as suas idéias.” A grande obra político-administrativa levado a cabo durante oito anos de governo, sua brilhante atuação no Parlamento Brasileiro e no Ministério de Ciências e Tecnologia, a sua coragem cívica, o seu desassombro, o seu porte elegante e fidalgo, Dom Quixote e bem brasileiro, um Lord latino no sentido lato da palavra; a sua lhaneza de trato, a verticalidade de sua postura moral e honradez, o zelo e a dedicação pela causa pública, ficarão gravados nos anais da história e na memória do povo brasileiro como um legado histórico valioso, válido para todos os tempos e todas as gentes.  
José Benigno é jornalista, professor de línguas estrangeiras, analista político, acadêmico, lecturer – e, presentemente, escrevendo: O DESPERTAR DE UMA GRANDE NAÇÃO e BERÇO DA LIBERDADE, PEDAÇO IMORTAL DO BRASIL. E em preparação especial para o Exame de Proficiência em Língua Inglesa pela Universidade de Cambridge. Carrego no sangue, na carne e no espírito, a ancestralidade paterna do clã Malta/Alencar/Gueiros/Cavalcanti de Albuquerque.   

Segue abaixo um Acróstico de minha autoria.  
A passagem de Eduardo Campos pela Terra pode ser comparada a de almas adamantinas, que passando pelo mundo como os meteoros pelo espaço, deixaram após si, um rastro fúlgido e eterno como a luz.
Não uso luto preto em funeral de amor de meus entes queridos. O meu luto é permanente, é duradouro. E saudade não tem cor.


Eras o candidato da esperança             
De melhorias dias para o Brasil
Urgente de grandes reformas
A fim de alavancar este país       
Rumo a um venturoso futuro
De grande e poderosa Nação
Obstinado pelos sublimes ideais

Cabedal que enche de orgulho
Aqueles que lutam com ardor
Magistral como pai e governante
Porte elegante, primoroso e fidalgo
O Dom Quixote, Lord latino, bem brasileiro
Saudade de um parente que nos é querido 

O IMPACTO DA GOLEADA MEXEU COM OS BRIOS DE UMA NOVA E PROMISSORA GERAÇÃO

O IMPACTO DA GOLEADA MEXEU COM OS BRIOS DE UMA NOVA E PROMISSORA GERAÇÃO, QUE TERÁ A MISSÃO DE GOVERNAR OS DESTINOS FUTUROS DESTE PAÍS-CONTINENTE, QUE NASCEU PARA O ESPLENDOR DE HOJE E A GRANDEZA DO AMANHÃ
Mas isso não é de hoje. Em 1950 e 1982, os registros dolorosos estão nos anais da história esportiva brasileira

O impacto da goleada mexeu com os brios de uma nova e promissora geração, que terá a missão de governar os destinos futuros deste país-continental, e contribuir em consonância para as soluções dos destinos do próprio mundo. Em que país do mundo acontece isso? Mas isso não é de hoje. Em 1950, 200 mil torcedores deixaram o Maracanã chorando copiosamente. Até hoje, questiona-se a derrota da seleção brasileira por 2X1 para a seleção uruguaia. Em 1982, a seleção brasileira comandada por Telê Santana, maestro de uma orquestra com solistas dos mais refinados, como Zico, doutor Sócrates, Falcão, Júnior, Careca, Cerezo, entre outros. Toninho Cerezo, cabeça de área da seleção brasileira, que não era nenhum ingênuo, e os jornais da Itália já anunciando a sua propalada venda para o Roma. E vejam só o que esse mercenário fez: ao lado esquerdo da divisória do campo, e, com a bola dominada, sem ter adversário para acossá-lo, levanta à cabeça e olha para Paulo Rossi no meio do campo, e, incontinenti, dar um toque de sutileza para trás, (quando devia ter avançado em direção ao ataque), que permite Paulo Rossi alcançar a bola, sem ter nenhum zagueiro para ir ao encalço dele, entrar livre e fazer o gol. Jogávamos pelo empate, mas em campo havia um Judas, um traidor da Pátria Brasileira. Portanto, não há a menor sombra de dúvida, que os comandados dos mercenários Felipão e Parrera, dois inimigos do Brasil no sentido lato da palavra. Foi à maior marmelada da história do futebol mundial de todos os tempos. Só os canalhas, os mercenários, os inimigos da Nação Brasileira, têm o cinismo de agir de maneira fria, calculista e covarde. Estão querendo fazer apologia da seleção alemã, endeusar pseudos heróis, que não tem jogadores do mesmo nível técnico de Franz Beckenbauer, Gerd Muller, Rummenigge, Lothar Matthaus, supercraques de primeira grandeza, que encantaram o vasto mundo do futebol. Mesmo a contragosto dos famigerados mercenários, dos subversivos, corruptos, antipatriotas, o que vemos hoje, é O Despertar de uma Grande Nação, de um país que cresce, progride e avança no concerto das nações do mundo, E diante de um mundo em crise, de uma Europa em acentuada decadência, vemos um Brasil que caminha a passos largos na direcional de grandioso destino, de um Brasil que nasceu para o esplendor de hoje e a grandeza do amanhã.

José Benigno é jornalista, professor de línguas estrangeiras, analista político, acadêmico, lecturer – e, presentemente, escrevendo: O DESPERTAR DE UMA GRANDE NAÇÃO e BERÇO DA LIBERDADE, PEDAÇO IMORTAL DO BRASIL. E em preparação especial para o Exame de Proficiência em Língua Inglesa pela Universidade de Cambridge. Luciene Maria da Silva – é pré-universitária de Direito e Jornalismo, escreve para Seção de Cartas do Diario de Pernambuco desde 2007, é colunista adjunto das Colunas Política de Hoje, Gente Chique e Conexão Jurídica. É idealizadora do www.pernambuco news blog.com.br e diagramadora das matérias do blog que foi acessado em mais de 70 países, mundo afora.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

EM NOTAS ENVIADAS EM MAIO, JUNHO E JULHO DE 2013 PARA PUBLICAÇÃO NO PAINEL DO LEITOR DA FOLHA DE S. PAULO E NA SEÇÃO DE CARTAS DO DIARIO DE PERNAMBUCO


EM NOTAS ENVIADAS EM MAIO, JUNHO E JULHO DE 2013 PARA PUBLICAÇÃO NO PAINEL DO LEITOR DA FOLHA DE S. PAULO E NA SEÇÃO DE CARTAS DO DIARIO DE PERNAMBUCO, MOSTREI A NECESSIDADE IMPERIOSA DE IMPEACHMENT PARA CASSAÇÃO DO MANDATO DO VEREADOR LEONARDO CHAVES DA SILVA, PROTAGONISTA DOS ATOS DE VANDALISMO QUE TIVERAM COMO PALCO O PLENÁRIO DA CÂMARA MUNICIPAL DE CARUARU
Ele foi alvejado por Editorial, robustas e amplas matérias de jornais da reputação do ESTADO DE S. PAULO (ESTADÃO), FOLHA DE S. PAULO, O GLOBO, DIARIO DE PERNAMBUCO, CORREIO BRAZILIENSE, JORNAL DO COMMERCIO, FOLHA DE PERNAMBUCO, além da imprensa internacional que não pouparam palavras contra as incríveis bandalheiras que aconteceram na Casa Jornalista José Carlos Florêncio 
 

Em notas enviadas em maio e junho de 2013 para publicação no PAINEL DO LEITOR da FOLHA DE S. PAULO e da Seção de Cartas do DIARIO DE PERNAMBUCO, mostrei a necessidade imperiosa de impeachment para cassação do mandato do edil Leonardo Chaves da Silva - e, posteriormente, em outras notas envidas, fiz ver as autoridades competentes a precisão de uma vassourada completa e irrestrita na Câmara Municipal de Caruaru. A falta de decoro parlamentar agravada por uma sequência de atos de vandalismo tendo como protagonista o presidente da Casa, que foi duramente alvejado por Editorial, robustas e amplas matérias de jornais da reputação da FOLHA DE S. PAULO, O ESTADO DE S. PAULO (ESTADÃO), O GLOBO, DIARIO DE PERNAMBUCO, CORREIO BRAZILIENSE, JORNAL DO COMMERCIO, FOLHA DE PERNAMBUCO, além da imprensa internacional que não pouparam palavras contra os atos deploráveis que tiveram como palco predileto o Plenário da Casa Jornalista José Carlos Florêncio. Tivesse o pleno do excelso Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) tomado medidas enérgicas de cassação de mandato do vereador Leonardo Chaves da Silva - e, em seguida, do edil José Ailton do Nascimento ou do prefeito José Queiroz de Lima, trinômio que andam de mãos dadas e em perfeita harmonia, a situação vexatória não teria chegado ao caos que chegou. Questiona-se o porquê do dueto Leonardo Chaves da Silva e José Ailton do Nascimento, elementos que atuam em sintonia e afinidade com os donos do poder (José Queiroz de Lima e Jorge Gomes) não terem sido enquadrados no rol. dos elementos nocivos, corruptos e corruptores? Qual a razão do vereador José Ailton do Nascimento, "afilhado do prefeito" ter denunciado falcatruas na Prefeitura Municipal de Caruaru? Ele mostra, através de vídeo na Internet correndo mundo afora pelos blogs e redes sociais malversação do dinheiro público na pálida e questionável gestão de José Queiroz de Lima, que teve contas rejeitadas pela Contralodoria Geral da União (CGU), em Brasília. Diante de tamanha omissão, cabe ao jornalismo investigativo mostrar aos país a verdade que se esconde pelas artimanhas do donos do poder. Os exorbitantes e excessivos aumentos de salários dos vereadores - e, principalmente, do presidente da Casa, incríveis bandalheiras que ganharam notoriedade na imprensa nacional e internacional já mostrava claro e indiscutivelmente, a cara de uma bancada política corrupta, desclassificada e desmoralizada. A perda dos dez mandatos que a questão infunde - é, sem dúvida, quanto a expectativa da evidente impunidade aos restantes dos marajás que usufruem de privilégios e algo mais junto ao Executivo. Os vereadores violaram a Constituição e conspiraram contra o município em detrimento de interesses escusos. Nunca se aflorou na Casa Jornalista José Carlos Florêncio uma bancada de vereadores tão desqualificada para querer desmoralizar uma cidade rica das mais nobres tradições. Basta citar aqui e agora, o formidável exemplo do ex-vereador e repentista famoso Rogério Menezes, que dignificou o seu mandato como vereador e presidente da Casa e um dos maiores expoentes de sua história. Ele presenciou "in loco" atos de vandalismo protagonizados pelo presidente do Deliberativo, e se disse estarrecido diante do comportamento antiético, sem escrúpulo do vereador Leonardo Chaves da Silva, que usa e abusa do poder ao logo de quarenta anos ininterruptos , fabricando uma avalanche de mandatos consecutivos, acrescidos mais sete vezes presidente da Câmara, entendido pelos Expert em ciência política como "negócio altamente rentável." O que se polemiza com razão , o retardo do Judiciário gera a expectativa de uma crise de grandes proporções no bojo da Câmara de Vereadores e no seio da sociedade caruaruense, cujas consequências redundará em perda do colossal conceito e grandioso prestígio alcançados pela Câmara Municipal de Caruaru. E, em consequência disso, Caruaru vive sob o signo de uma ruptura político-institucional. Até quando, não sei? 
José Benigno – é jornalista, professor, acadêmico, analista político,  estagiário do Centro de Estudos do Desenvolvimento de São Paulo, ex-bolsista especial da Embaixada Americana, presentemente escrevendo, “O Despertar de Uma Grande Nação”e “Berço da Liberdade, Pedaço Imortal do Brasil.”

À APURAÇÃO RIGOROSA SOBRE O VÍDEO QUE MOSTRA CORRENDO MUNDO AFORA NA INTERNET PELAS REDES SOCIAIS, JORNAIS, REVISTAS, RÁDIOS, TVs,

À APURAÇÃO RIGOROSA SOBRE O VÍDEO QUE MOSTRA CORRENDO MUNDO AFORA NA INTERNET PELAS REDES SOCIAIS, JORNAIS, REVISTAS, RÁDIOS, TVs, O VEREADOR JOSÉ AILTON DO NASCIMENTO (PDT) FAZENDO GRAVES DENÚNCIAS DE FALCATRUAS EM LICITAÇÕES NO DESGOVERNO DE JOSÉ QUEIROZ DE LIMA, ESTÁ A EXIGIR, À ADOÇÃO DE MEDIDAS ENÉRGICAS E URGENTES DAS AUTORIDADES COMPETENTES
E, principalmente, pelo fato do vereador denunciante ser visto pela mídia como raposa velha e esperta – e um dos afilhados dos donos do poder que reza na cartinha da prefeitura e dá sustentação político-administrativa ao questionado prefeito de Caruaru?
A imprensa escrita, falada e televisada do país publicaram robustas e consistentes matérias sobre o vídeo que corre mundo afora, que mostra o vereador José Ailton do Nascimento (PDT), 1° Vice-Presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Caruaru, que pertence ao mesmo partido e grupo político do prefeito José Queiroz de Lima (PDT) tecendo severas denúncias de falcatruas em licitações no desgoverno de José Queiroz de Lima, que vem sendo bombardeado pela mídia. E, principalmente, pelo fato da gravidade da denúncia partir de um vereador conhecido nos bastidores políticos como raposa velha e esperta, que pertence ao próprio grupo que dá sustentação político-administrativa ao questionado prefeito de Caruaru que teve contas rejeitadas por Organização Não Governamental (ONGs). Portanto, faz-se mister e urgente, que a denúncia, está a exigir a apuração da responsabilidade administrativa. Cabem ao Ministério Público, Polícia Federal, Tribunal de Contas do Estado e a imprensa escrita, falada e televisada, averiguação rigorosa e implacável dos fatos. A divulgação do vídeo põe o prefeito José Queiroz de Lima na berlinda. E a opinião pública começa a cobrar com justos e reconhecidos direitos persa de mandatos para salvaguardar a Verdade e à Justiça. Se forem comprovadas a veracidade das bombalescas denúncias do vereador José Ailton do nascimento (PDT), a cassação do mandato do prefeito de Caruaru se torna um imperativo categórico. Em caso de inverdades, de ultraje a dignidade humana, que o vereador José Ailton do Nascimento (PDT) tenha prontamente o seu mandato cassado pelo excelso Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Por que o Ministério Público que vem de ingressar com ação civil contra os suspeitos, cobrando cassação dos mandatos dos dez vereadores afastados pela Justiça não se pronuncia sobre o vídeo que o vereador José Ailton do Nascimento (PDT) pôs na Internet, a propósito de improbidade administrativa? Nos termos dos artigos 70 e 71 da Carta Magna, a fiscalização da administração pública é exercida pelo Poder Legislativo, mediante controle externo, com o auxílio dos Tribunais de Contas. Atualmente, muito se fala sobre as consequências da irregularidade das contas, principalmente no tocante à possível inelegibilidade do responsável por contas irregulares. Partindo dessa premissa, respaldado pela Constituição, a Câmara de Vereadores de Caruaru se mobilizava para instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), com a finalidade precípua de apurar com rigor prováveis irregularidades nas contas do prefeito José Queiroz de Lima (PDT) e do ex-prefeito e atual deputado estadual, Antônio Geraldo Rodrigues (Tony Gel), pisaram numa casca de banana e estão pagando o preço da burrice. Foi o rastilho que explodiu venenoso no Plenário da Casa Jornalista José Carlos Florêncio – e não tardou a surgir retaliações e um clima de hostilidades mútuas e recíprocas ganhando corpo a cada reunião, sob os apupos de uma galeria que não suportava mais o uso espúrio do arbítrio do vereador Leonardo Chaves da Silva (PSD), presidente da Casa, que usa e abusa de poder ao longo de mais de 40 anos a fio. E tudo isso que vem ocorrendo justifica-se  pela omissão das autoridades competentes que não tiveram até agora coragem de tomar providências enérgicas. Ora, a prestação de contas ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) é um dever constitucional. E o prefeito José Queiroz de Lima (PDT) tem que prestar contas também ao Legislativo Municipal que emitirá um Parecer Prévio, favorável ou contrário à aprovação das contas, que constitui uma análise técnica da avaliação do desempenho do Chefe do Executivo no resultado da gestão orçamentária, financeira e patrimonialJosé Benigno – é jornalista, professor, acadêmico, analista político,  estagiário do Centro de Estudos do Desenvolvimento de São Paulo, ex-bolsista especial da Embaixada Americana, presentemente escrevendo, “O Despertar de Uma Grande Nação”e “Berço da Liberdade, Pedaço Imortal do Brasil.”

quarta-feira, 18 de junho de 2014

BARBOSA DE SOUZA ADVOGADOS ASSOCIADOS,

BARBOSA DE SOUZA ADVOGADOS ASSOCIADOS, NOME QUE GANHOU FAMA NO UNIVERSO DA ADVOCACIA BRASILEIRA. COM A MARCA DA EXPERIÊNCIA E O DIFERENCIAL NO COMPROVADO KNOW-HOW DE SEUS NOTABILIZADOS PROFISSIONAIS         
O QUE DÁ A EXATA DIMENSÃO DE ADVOCACIA DE QUALIDADE, COM RESULTADOS DE EXCELÊNCIA
Ao Longo de quarenta anos a fio de excelentes serviços prestados à sociedade pernambucana, o Escritório Barbosa de Souza Advogados Associados (BSAA) traz experiência e o diferencial no preparo de seus notabilizados profissionais, Dr. José Barbosa de Souza, Dr. Joaquim Neto e Dr. Diego Santos. Com sedes nas cidades de Limoeiro, Surubim, Carpina e Gravatá, o escritório tornou-se um amplo prestador de serviços estadual e nacional. A atenção dispensada ao cliente, no zelo com as causas tem garantido respaldo ao grupo que possui um excelente preparo jurídico. E se projeta no universo jurídico brasileiro como um dos mais bem-sucedidos e reputados. Em outros Estados brasileiros, o escritório tem atuação destacada na Bahia, Paraíba, Rio Grande do Norte, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Maranhão, São Paulo e Rio de Janeiro.
Consultas, Assessoramento Jurídico e Patrocínio de Defesa e Ações. O assessoramento de qualificados profissionais significa tranquilidade emocional e ganho patrimonial. É assim que o Escritório Barbosa de Souza Advogados Associados oferece o que há de melhor, em excelência profissional jurídica, com advogados especializados nas áreas Trabalhista, Fiscal, Cível, Penal, Processual, e de Interesse Público. /// Assessoramento EmpresarialO Escritório dá assessoria a empresas, nos mais diversos ramos de atividades, levando serenidade e soluções, bem como prevenindo futuras questões jurídicas. Assistência Trabalhista e Cível /// Para proteção patrimonial e intelectual o escritório oferece defesas e ações de excelências nessas áreas, sendo certo que o cliente fica tranquilo em relação aos seus direitos. /// Acompanhamento Criminal /// Com a sensibilidade humanista o escritório desenvolve defesa de excelência na área criminal. Levando ao cliente a necessária tranquilidade de ter a seu dispor profissionais competentes, de comprovado know-how e atualizados neste ramo do Direito. Patrocínio Geral /// As defesas e ações ainda se dão nos ramo previdenciário, de interesse de menor, comercial, pequenas causas, administrativo, constitucional,  Dr. J.BARBOSA DE SOUZA - I Especializado em Direito Penal e Direito Tributário; II – Professor de Língua Portuguesa: III – Auditor Fiscal aposentado do Estado de Pernambuco; IV – Escritor, com várias obras publicadas; V – Escolhido, por várias vezes, o Advogado do Ano, em Limoeiro (Cidade Princesa do Capibaribe) Dr. JOAQUIM NETO – I Pós-graduado Lato Sensu pela Escola Superior de Magistratura de Pernambuco; ii – Pós-graduado em Direito Processual; III – Pós-graduado em Ciências Criminais; IV – Melhor Advogado Empresarial – FIC 2009/2010/2011/2012; V – Melhor Advogado Empresarial – Personalidades Gold 2011/2012; VI – Melhor Advogado Revelação – Revista Gravatá 2010/2012; VII – Pós-graduado em Direito e Processo Previdenciário. Causas: Empresariais, bancárias, Do Consumidor, Fiscais, Tributárias, Cíveis, Públicas, Criminais e Previdenciárias. J. BARBOSA DE SOUZA É professor dos mais laureados, advogado dos mais consagrados, escritor com projeção no universo das ideias, jurista de renome nacional, ele dá lustre a vida pública de Pernambuco. Limoeirense de boa cepa, que pertence a uma geração de grandes mestres da Língua Portuguesa, homem de caráter rijo e compostura perfeita, um grand-seigneur de velhos e saudosos tempos, no sentido lato da palavra. Nome de que se pode ufanar a grandeza do gênero humanoJosé Benigno – é jornalista, professor, acadêmico, analista político,  estagiário do Centro de Estudos do Desenvolvimento de São Paulo, ex-bolsista especial da Embaixada Americana, presentemente escrevendo, “O Despertar de Uma Grande Nação”e “Berço da Liberdade, Pedaço Imortal do Brasil.”Luciene Maria da Silva – Pré-universitária de Direito e de Ciências da Computação, é inventora e responsável pela estética e diagramação das matérias do Blog. É colunista adjunta de POLÍTICA DE HOJE, GENTE CHIQUE E CONEXÃO JURÍDICA, escreve com assiduidade desde 2007 para Cartas à Redação do Diario de Pernambuco.